Desempenho Sexual: questão de saúde masculina

Os homens estão sempre preocupados com o seu desempenho na cama. Mas essa preocupação, na maioria das vezes, não está relaciona com o motivo correto.

Desempenho sexual é considerado um “status masculino”, que confirma o valor do homem. Portanto, esta preocupação existe principalmente por motivos emocionais e sociais, em vez de ser um alerta sobre as condições de saúde.

Doenças que comprometem o desempenho sexual

É necessário compreender que, quando as coisas não vão muito bem, sexualmente falando, seu corpo pode estar demonstrando que está na hora de cuidar melhor da saúde. Veja a seguir alguns problemas que podem provocar disfunção erétil:

Diabetes

Para que o homem consiga a ereção, é necessário que diversas estruturas corporais estejam em perfeito funcionamento: fatores como equilíbrio hormonal, nervos saudáveis, vasos sanguíneos com boa elasticidade e permeabilidade são fundamentais.

Mesmo que exista desejo sexual, se a saúde vascular não estiver em dia, a disfunção erétil tem maiores possibilidades de ocorrer. E a diabetes, doença causada pelo desequilíbrio dos níveis sanguíneos de glicose, é um dos principais motivos para problemas cardiovasculares e lesões nervosas.

Desequilíbrio Hormonal

Muitos hormônios podem sofrer desequilíbrio nos homens, mas o principal hormônio masculino é a testosterona, que em níveis baixos, pode interferir no desempenho sexual.

Existem diversas causas para isso, mas as principais são o estresse e a alimentação inadequada, que iniciam processos metabólicos para aumentar a secreção de outros hormônios, interferindo na ação da testosterona.

Como cuidar da saúde masculina

Ao primeiro sinal de impotência sexual, a ação imediata do homem é tomar Viagra. Isto não é errado, mas deveria ser melhor orientado, em uma consulta médica, pois disfunção erétil não é doença: é um sintoma que pode ocorrer em diversos problemas de saúde.

Médicos como o urologista e o endocrinologista podem ajudar neste sentido. Tratando o problema de saúde, os sintomas podem diminuir ou até mesmo desaparecer.

Nos casos em que não há nenhuma doença, a disfunção erétil é apenas uma consequência da idade, e nestas situações, o médico prescreve esse medicamento e orienta o paciente sobre como utilizá-lo.

Como no mês passado tivemos o Novembro Azul, período em que nos conscientizamos sobre a prevenção do câncer de próstata, desejamos que este artigo promova também a prevenção de outras doenças que comprometem o bem-estar masculino.